Médicos de Ribeirão das Neves aguardam retorno da Prefeitura para decidir sobre suspensão dos atendimentos

Médicos de Ribeirão das Neves, lotados no Hospital Municipal São Judas Tadeu e na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Joanico, procuraram o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais para denunciar atrasos nos pagamentos. Cerca de 120 profissionais estão sem receber desde abril.

 

Para aprofundar o assunto, o Sinmed-MG realizou ontem, dia 20 de julho, às 19h uma reunião com médicos do município, em sua sede em Belo Horizonte. As discussões foram conduzidas pelo diretor de Campanhas, Artur Oliveira, com a presença de advogado do departamento jurídico.

 

Segundo informações da categoria, a grande maioria dos profissionais médicos de Ribeirão das Neves não são concursados, o que seria uma obrigação legal do município em relação ao seu quadro de servidores. Ao invés de servidores públicos, eles atuam como pessoas jurídicas ligadas a consórcios de saúde e sem nenhum direito trabalhista.

 

Foi deliberado que o sindicato enviará um ofício para os gestores solicitando resposta à questão dos atrasos e em relação aos futuros pagamentos. Uma nova reunião foi marcada para o dia 3 de agosto, às 19h, no sindicato. Caso a situação não esteja regularizada, os médicos podem suspender os atendimentos.

Regina Perillo