Paulo Argollo é eleito presidente da Fenam

O presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Paulo de Argollo Mendes, foi eleito presidente da Federação Nacional dos Médicos e comandará a entidade até 2010. A eleição aconteceu no dia 28 de junho, no encerramento do IX Congresso Médico da Fenam, realizado em Canela, na serra gaúcha. Paulo Argollo substitui Eduardo Santana, que agora assume a segunda vice-presidência da entidade. Argollo concorreu em chapa única e foi escolhido com os votos de 97 dos 99 delegados sindicais que participaram da eleição. Ele exercerá seu mandato de dois anos com 24 diretores.
    
O novo presidente vai priorizar a luta por mais recursos para a saúde pública, cobrando a ampliação pela União dos repasses de verbas ante uma condição cada vez mais positiva das contas públicas, com crescimento econômico e recordes sucessivos na arrecadação de impostos. "Chega de economizar em cima da saúde dos brasileiros, que agoniza devido a doenças e sofrimentos que poderiam ser evitados. Está na hora de o setor ser efetivamente prioridade!", defendeu Argollo.
    
O dirigente sindical gaúcho, que continuará a presidir o Simers depois de empossado na Fenam, disse, ainda, que vai reforçar as ações para fortalecer os sindicatos estaduais e a defesa da categoria médica diante de condições cada vez mais adversas de trabalho, principalmente no Sistema Único de Saúde. A luta por mais recursos para a saúde e a criação de planos de cargos, carreira e salários, sepultando contratações sem concurso público, marcarão sua atuação. "É urgente a criação de uma carreira de Estado para os médicos. É a solução para acabar com a falta de profissionais em muitas regiões e qualificar ainda mais o atendimento", propõe o presidente eleito da Fenam.
    
Gestão vitoriosa
     
Em seu primeiro pronunciamento como presidente eleito, Paulo Argollo ressaltou que a Fenam, nos últimos anos, tem passado por um processo trabalhoso e delicado de reestruturação, que culminou na reincorporação e criação de sindicatos na gestão que se encerra. "Esta gestão é uma das mais vitoriosas dos últimos anos, por fazer essa costura delicada e trabalhosa. Isso acabou por manifestar-se neste plenário, que espelha a unidade que conseguimos no movimento médico. Sem esse resultado positivo, não teríamos nenhuma perspectiva de sucesso na nossa próxima jornada", destacou.
     
Paulo Argollo também citou uma frase de Antoinne de Saint-Exupèry. "Quero citar uma frase que retrata o que é um pouco a missão de todos nós: 'quem quiser construir um barco, antes de reunir a madeira, de adquirir as ferramentas, precisa lembrar aos homens a brisa fresca e a liberdade de estar no mar'. A nossa missão tem de ser essa: lembrar ao médico quem somos e o que temos a oferecer à sociedade", conclui o novo presidente da Fenam.

Reconstrução
     
Ao falar sobre a eleição do Dr. Argollo, Eduardo Santana ressaltou a reestruturação do movimento médico sindical, dizendo que a participação de um número tão grande de representantes de sindicatos médicos de todo o país no Congresso da Fenam era um exemplo disso. "A nova diretoria é recebida agora com a demonstração do nível de comprometimento, expectativa e responsabilidade que tem e que procurará manter com a Fenam e com os médicos do país. Essa resposta mostra a confiança que temos em continuar a trilhar os caminhos do fortalecimento da categoria médica. Tenho a satisfação de passar o comando do movimento médico brasileiro para Paulo Argollo, reconhecidamente grande líder do movimento médico", finalizou.

Quem é Paulo de Argollo Mendes
    
Atual presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), que reúne 14 mil sindicalizados, entre os 24 mil profissionais em atuação no Estado, e é considerado o maior sindicato médico do país em percentual de sindicalização. Argollo, com 59 anos, foi diplomado em 1974 pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É especialista em gastroenterologia e medicina interna, tem pós-graduação em gestão empresarial pela Faculdade de Administração da Universidade de São Paulo (USP). Atuou durante 17 anos na emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, a maior do RS, onde chegou a chefiar o serviço, principal estrutura da área no Estado. Foi presidente da Associação dos Médicos do Hospital Conceição (Amehc) e conselheiro do Conselho Regional de Medicina (Cremers). Preside o Simers desde 1998 e agora presidirá a Fenam até 2010.
     
Fonte: Imprensa Fenam e Imprensa Simers - 01/07/2008