Doadores de sangue são vacinados contra a rubéola

Com objetivo de prevenir uma possível baixa de comparecimento dos doadores de sangue, em decorrência da campanha nacional de vacinação contra a rubéola, com início no mês que vem, começou na manhã do dia 03/07, no Hemocentro de Belo Horizonte, a imunização de quem compareceu para a doação. Ao receber a vacina contra a doença a pessoa fica impossibilitada de realizar a doação de sangue por um período de quatro semanas. Após a doação, o doador recebe a vacina, o que impede que ele fique inapto em decorrência desta, já que o período de intervalo entre as doações é de no mínimo dois meses para os homens e três meses para as mulheres.  

A Campanha Nacional de Vacinação para Erradicação da Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita, que começa no próximo dia nove de agosto e vai até 12 de setembro, vai ser antecipada em todos os Hemocentros do Estado. O intuito é evitar que o período de inaptidão dos vacinados possa reduzir o comparecimento de doadores em uma fase do ano que, normalmente, existe uma baixa na presença destes, por motivos como férias e doenças respiratórias características da época.

Em coletiva realizada, nesta tarde, no Hemocentro de Belo Horizonte, o coordenador da instituição, Carlos Guilherme Vieira, afirmou que nos últimos dias o Centro teve uma baixa de comparecimento de doadores de aproximadamente 50%. “Com a vacinação nós temos que tomar cuidado para que tenhamos uma baixa ainda maior. Ao tomar a vacina aqui no Hemocentro o doador não fica impossibilitado de realizar a doação já que o intervalo é de no mínimo 60 dias”, afirmou.

Carlos ainda aproveitou a oportunidade para chamar a população para comparecer ao Hemocentro, para evitar o desabastecimento. Ele lembrou que apesar do frio e do período de férias, esta é uma época do ano com elevada ocorrência de acidentes, e quem está com saúde deve vir fazer a doação. 

A Coordenadora Estadual de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Tânia Brant, enfatizou que esta será a maior campanha para a eliminação da rubéola realizada no mundo, e pretende vacinar cerca de 68 milhões de pessoas no País. "O público alvo da campanha são homens e mulheres entre 12 e 39, e coincide com uma parcela da faixa etária dos doadores (entre 18 e 55 anos), e essa ação vem como medida para prevenir o desabastecimento dos Hemocentros", salientou.

Tânia disse que a campanha é indiscriminada, não sendo levada em consideração a última vez que a pessoa foi imunizada contra a rubéola. "A eficácia da vacina é de cerca de 95%, com essa ação podemos prevenir quem ainda não foi imunizado e quem já foi e entrou nos 5% que a vacina não surtiu o efeito esperado". Ela ainda ressaltou que o grande risco da doença é para as grávidas, principalmente aquelas que estão nas dez primeiras semanas de gestação, onde o risco do feto contrair a Síndrome da Rubéola Congênita é de até 90%. 

A doadora, Geise Fernanda Viana, foi um dos cerca de 80 doadores que foram imunizados, hoje, no Hemocentro. Ela que é moradora de Matosinhos, região metropolitana de BH, compareceu pela segunda vez ao Hemocentro como doadora voluntária, ela considerou “a vacinação uma ação importante para que todos estejamos prevenidos e protegidos”.

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais - 03/07/2008