Evento em Belo Horizonte vai debater a assistência obstétrica e perinatal no Brasil

As elevadas taxas de mortalidade materna e infantil e o alto índice de cesarianas têm preocupado os especialistas do setor. Para discutir o modelo obstétrico e perinatal oferecido no Brasil e na capital mineira, a Comissão Perinatal da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte realiza entre os dias 20 a 22 de agosto, na Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), o evento "Paradoxo perinatal brasileiro: mudando paradigmas para a redução da mortalidade materna e neonatal".

O encontro tem o apoio do Ministério da Saúde e das entidades parceiras do movimento BH pelo Parto Normal, entre elas o Sinmed-MG, e irá reunir especialistas nacionais e internacionais com o objetivo de promover a troca de experiências e conhecimento entre os profissionais de saúde, gestores e pesquisadores da área de saúde perinatal e materna.

Segundo Miriam Rego de Castro Leão, enfermeira-obstetra da Comissão Perinatal da Secretaria Municipal de Saúde e também da comissão organizadora do evento, entre as principais questões que serão trabalhadas na programação estão a redução da morte materna e infantil e o incentivo à assistência humanizada, baseada em evidência científica na gravidez, parto e nascimento.

Programação

O encontro vai promover cinco oficinas de trabalho e uma série de conferências que irão discutir os principais desafios do setor. As oficinas devem reunir em torno de 60 participantes cada, e terão como objetivo produzir um relatório sobre cada tema trabalhado, com recomendações para as políticas públicas brasileiras.

De acordo com a programação preliminar do evento, os temas das oficinas são: "Aumento da prematuridade no país: melhoria de acesso à tecnologia ou prematuridade evitável?"; "Evitabilidade de óbitos infantis e perinatais"; "Experiências de redução da mortalidade materna"; "Práticas baseadas em evidências científicas no parto e nascimento: experiências no setor público e privado" e "Práticas baseadas em evidências científicas no parto e nascimento: o papel da mídia".

Na parte da programação dedicada às conferências, estão previstas a palestra "Parto e nascimento no mundo contemporâneo", ministrada pelo dr. Michel Odent, de Londres; e as mesas-redondas "Modelos assistenciais no parto e nascimento", coordenada pela profª. Robbie Davis Floyd, da Universidade do Texas (EUA) e "Evidências e experiências sobre a questão da cesariana", que reunirá diversos especialistas brasileiros, entre outras atividades.

O evento também terá um espaço dedicado a uma exposição de fotografias desenvolvida pelo dr. Paulo Batistuta, para a Semana Mundial pelo Respeito ao Nascimento, que apresenta imagens do contato imediato da mãe e o bebê.

De acordo com a comissão organizadora do evento, todas as oficinas terão reserva de vagas para membros da Comissão Perinatal, das entidades parceiras do movimento BH pelo Parto Normal e representantes das maternidades e da rede municipal de saúde de Belo Horizonte. Mais informações pelo site www.pbh.gov.br/smsa/bhpelopartonormal