Dr. Célio de Castro será velado na PBH

 

O ex-presidente do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sibmed-MG) por dois mandatos (1980/1983 e 1983/1986), Dr. Célio de Castro, faleceu na manhã deste domingo (20) em decorrência de uma parada cardíaca. O médico foi internado no Hospital Mater-Dei na última sexta-feira, quando apresentou uma arritmia cardíaca e o quadro evoluiu para uma infecção generalizada.   O corpo do ex-prefeito de Belo Horizonte será velado no saguão da Prefeitura a partir das 18h. O cortejo está marcado para sair da PBH nessa segunda-feira, às 11h, em direção ao Cemitério da Colina, onde acontecerá o enterro previsto para as 12h. O presidente do Sinmed-MG, Cristiano Gonzaga da Matta Machado, lamentou a notícia. “Sentimos muito a perda deste homem que foi um exemplo de médico e de político, e que sempre lutou para que a população tivesse um atendimento digno e de qualidade”.
 
"Doutor Beagá"   O Dr. Célio de Castro nasceu em Carmópolis de Minas, região central do Estado, em 11 de julho de 1932. Médico de profissão, Célio foi prefeito da capital mineira de 1997 a 2001, sendo substituído pelo seu vice, que é o atual prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel. Célio precisou ser afastado da Prefeitura por ter sido vítima de um Acidente Vascular Cerebral, que provocou uma paralisia parcial.   O ex-prefeito foi também deputado federal, por dois mandatos, entre 1986 e 1994, quando presidiu o PSB em Minas Gerais. Quando Patrus Ananias foi eleito prefeito Célio de Castro acumulou as funções de vice-prefeito e Secretário de Desenvolvimento Social do município. Mesmo depois de entrar para a vida pública, Castro mantinha reservado um dia da semana para atender pacientes em seu consultório particular.   Considerado uma figura carismática e de credibilidade, Célio de Castro criou o bordão "Doutor Beagá" na campanha pela reeleição à prefeitura da capital, em 1996. Ele foi eleito para substituir o petista Patrus Ananias, do qual era vice-prefeito e reeleito para o segundo mandato em 2000, marcando uma hegemonia dos partidos considerados de esquerda em Belo Horizonte que já dura 16 anos. Na época, Célio era filiado ao PSB. Atualmente, o ex-prefeito estava filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT).  
Com informações da repórter Sandramara Damasceno, do jornal O Tempo.