Três lotes falsificados de Cialis são apreendidos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a apreensão e inutilização, em todo país, de três lotes falsificados do medicamento Cialis 20mg (RE 3061), utilizado para o tratamento de disfunção erétil.      Os lotes com numeração A172248 e A192658 não são fabricados pelo laboratório Eli Lilly do Brasil, que produz o medicamento original. Já o lote A231601 falso pode ser diferenciado do original pela data de validade. Enquanto o medicamento verdadeiro tem data de validade de 06/2008, o falsificado vence em 03/2009. A falsificação foi detectada pelo laboratório fabricante do medicamento original.      Em caso de dúvida ou suspeita sobre o medicamento, o usuário deve fazer a denúncia para o serviço de atendimento ao consumidor do fabricante Eli Lilly (pelo número 0800 709 3636), para a Anvisa (pelo e-mail inspecao@anvisa.gov.br) ou procurar a vigilância sanitária do seu município ou estado.   Outras Irregularidades      A Anvisa determinou ainda a suspensão da fabricação, distribuição, comércio e uso de todos os lotes, em todas as apresentações, do medicamento Vasolat (Mesilato de Fentolamina), da empresa Natulab (RE 3062), e fabricado pela empresa Eversil Produtos Farmacêuticos, de São Paulo (SP). O medicamento, um vasodilatador, não atende às exigências regulamentares da Anvisa. A empresa fabricante deve fazer o recolhimento dos produtos.      Já os lotes 19653EFF e 196409 do produto Gel Fixador Nylooks, Fator de Fixação Extra Forte 3, estão suspensos por apresentarem resultados insatisfatórios no ensaio de contagem de mesófilos (número de bactérias acima do permitido). O produto é fabricado pela Nylooks Indústria e Comércio (RE 3064), de Mogi Guaçu (SP).      A Agência também suspendeu dois produtos, por não possuírem registro. São eles: Creme de Aoreira, fabricado pela empresa Augusto Ferreira da Silva (Re 3063), de Juazeiro do Norte (CE); e Amônia Solução Radar, produzido pela Nova Radar Produtos Químicos e Farmacêuticos (RE 3065), de Nova Iguaçu (RJ).           Fonte: Anvisa 27/08/2008