CFM proíbe vínculo entre médico e consórcios

Nathália Siqueira

  A mudança na legislação dos consórcios desagradou as entidades médicas. O Conselho Federal de Medicina proíbe o vínculo entre médicos e consórcios.      Em março de 2008, o Conselho Federal de Medicina editou Resolução CFM nº 1.836/2008 que proíbe vínculo entre médico e empresas que financiam cirurgias plásticas. De acordo com a resolução "é vedado ao médico vínculo de qualquer natureza (atendimento de pacientes encaminhados ou não) com empresas que anunciem e/ou comercializem planos de financiamento, consórcios e similares para procedimentos médicos".   “A resolução proíbe que os médicos se associem, sejam credenciados e indicados por essas empresas. O paciente pode procurar ajuda financeira em qualquer estabelecimento, mas o profissional médico tem deveres éticos”, defendeu o conselheiro Antônio Pinheiro.   A nova legislação do setor de consórcios, entre as novidades, permite o financiamento de pacotes turísticos, serviços médicos, próteses dentárias, cirurgias plásticas e até pós-graduação no exterior.   Fonte: Conselho Federal de Medicina - 11/02/2009