Frente Parlamentar de Saúde tem novo presidente

 

  A Frente Parlamentar de Saúde (FPS), acaba de ganhar nova presidência. O deputado Rafael Guerra transferiu a presidência ao 1° vice-presidente, deputado Darcísio Perondi, eleito por aclamação.      Em seu primeiro discurso como presidente, Darcísio Perondi enfatizou continuar o trabalho de Rafael Guerra de unidade e democracia. “A Frente estará sempre aberta às entidades médicas e aos profissionais de saúde. Queremos debater os projetos com todos”, disse o deputado.      Para Perondi, a questão fundamental para a Frente será trabalhar para o financiamento da saúde, com a Emenda Constitucional 29, defender intransigentemente o Sistema Único de Saúde e a tabela da CBHPM (Classificação Brasileira de Honorários e Procedimentos Médicos). “A Frente irá discutir intensamente o financiamento da saúde. Esgotaremos todo o apoio possível e unificaremos o discurso”, salientou Perondi. A previsão é que a votação da emenda seja colocada em pauta pelo presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, ainda no mês de maio.      Segundo o deputado Rafael Guerra - que presidiu a Frente por seis anos - durante sua gestão muitos projetos importantes para o setor enfrentaram a resistência do governo. Rafael Guerra disse que o maior desafio da Frente será regulamentação da Emenda 29. “Está começando a crescer um movimento pró-SUS e um movimento pela regulamentação da Emenda 29. Continuar a movimentação em defesa do SUS, em defesa a um financiamento adequado para o SUS, mobilizar a sociedade, pressionar os deputados”, disse.      Foram definidos ainda o nome dos deputados Raimundo Gomes de Matos, Roberto Britto e Cida Diogo para as vagas de vice-presidentes. A primeira reunião da Frente Parlamentar da Saúde, já sob o comando de Darcísio Perondi, está convocada para a próxima terça-feira (5), às 14 horas, quando serão escolhidos os demais integrantes da diretoria.      O Conselho Federal de Medicina foi representado pelos conselheiros Geraldo Guedes, Wirlande da Luz e Neuman Macedo.   Fonte: Portal Médico – 29/04/2009