Sinmed-MG no Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio

Setembro é o mês amarelo, no qual o país abraça a campanha de prevenção ao suicídio. E na defesa da vida, o Sinmed-MG abraça esta campanha para conscientizar a população para a importância de fortalecer os laços e orientar a respeito deste tema.

O Brasil é o oitavo país com o maior número de suicídios. Dados divulgados pelo Ministério da Saúde, através do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), em 2017, mostram um crescimento do índice de suicídios no Brasil. Em 2011, foram 10.490 mortes: 5,3 a cada 100 mil habitantes. Já em 2015 o número chegou a 11.736: 5,7 a cada 100 mil.

Os dados indicam que, se por um lado as mulheres são as que mais tentam o suicídio (69%), por outro a taxa de mortalidade entre os homens é 3,6% maior

 Sinmed-MG preocupado com a situação

Mesmo diante da realidade no país, marcada por um momento de instabilidade econômicas e desajustes políticos, o incentivo do Sinmed-MG é pela valorização da vida, independente das circunstâncias pois “falar é a melhor opção e viver a melhor solução”.

No dia 26 de março, o Sindicato dos Médicos promoveu em sua sede o seminário Saúde mental do médico e acadêmicos de medicina”, que debateu com clareza e sem tabus um tema tão atual que afeta a categoria médica e os estudantes de medicina.

Durante o evento, foram apresentados importantes dados sobre o índice de suicídio na categoria médica:

• Médicos se suicidam 40% a mais que a população em geral

• No geral, o homem se mata 3 a 4 vezes mais que a mulher (dados universais)

• No entanto, médicas se matam mais que os médicos, contrariando o que existe na população em geral. Médicas se matam 120% a mais que a população em geral.

• Entre os residentes não é diferente, a primeira causa de morte entre os residentes sexo masculino é suicídio, e entre as mulheres a segunda causa de morte, conforme mostrou estudo realizado nos Estados Unidos com 381 mil residentes, publicado no ano passado.

• Especialidades mais associadas ao suicídio: anestesia e psiquiatria, pela facilidade de contato com as drogas e conhecimento da letalidade da substância. Na população em geral são 10 a 20 tentativas para cada suicídio, entre os médicos essa proporção é muito menor.

 

Ampliando o debate

 O Sinmed-MG acredita e reforça a importância de ampliar o debate sobre o tema para toda a sociedade. É preciso incentivar a população a falar sobre o tema e ouvir quem precisa. Pesquisas comprovam que a pessoa que está em sofrimento quer alguém que possa falar do assunto pois desabafar já alivia muito.

Conclamamos a todos: faça a sua parte! E para contribuir para conscientização da população para a quebra de tabus e preconceitos, além do apoio à campanha, a sede do Sinmed-MG estará iluminada na cor amarela durante todo o mês de setembro.

 Conscientização e ações

 Desde 2014, o Brasil conta com uma campanha de conscientização, o “Setembro Amarelo”. Essa é uma iniciativa da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), do Centro de Valorização da Vida (CVV) e do Conselho Federal de Medicina (CFM). A campanha tem o objetivo de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo, e suas formas de prevenção.

 

Sinmed-MG, 31 de agosto 2018.

 

 

 

Rosângela Costa - jornalista sênior - MTB 11320/MG