Clipping 10 de novembro 2017



1- Rádio Itatiaia – Jornal da Itatiaia

 Médicos do Estado decidem manter os protestos contra o atraso de salário

 

Os médicos do Estado decidem manter os protestos contra o atraso de salário e as condições de trabalho .O Sindicato da categoria diz esperar ter um retorno sore as reivindicações até o dia 20. Na reunião na noite passada, ficou definido que os médicos de cada unidade, entre elas, o João XXIII, Hospital Infantil João Paulo II, Hospital Júlia Kubitschek e Maternidade Odete Valadares vão decidir quais ações serão tomadas, o que pode incluir novas paralisações.

Entrevista: Fernando Mendonça (presidente do Sinmed- MG)

 Ouça aqui

 

2 -Rede Record Minas

Pacientes reclamam da falta de insulina em postos de saúde de BH

 

O drama de pacientes com diabetes que dependem de insulina,o medicamento sumiu de novo dos postos de saúde de Belo Horizonte, a prefeitura alega que a obrigação é do estado.

 

 Veja aqui

 

 3-Rádio Itatiaia 10.09.2017

Prefeituras do interior de Minas admitem dificuldades para pagar 13º salário do servidor

Com a aproximação do fim do ano, aumentam a preocupação das prefeituras para o pagamento do 13º salário, já que muitos municípios ainda não têm o dinheiro para depoistar. Na manhã desta sexta-feira, dezenas de prefeitos participaram de um fórum sobre regularização fundiária na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, mas a falta de recursos foi o assunto dominante.

O prefeito de Veríssimo, no Triângulo Mineiro, Luis Carlos da Silva, afirma que a situação é complicada para a cidade, que tem 4 mil habitantes e 200 servidores públicos. "Nós estamos cortando o que precisamos cortar e estamos com dificuldade. Queremos pagar, mas provavelmente não vamos ter condições. Os repasses estão diminuindo, o governo está atrasando os repasses em todos os setores e nós estamos precisando de mais condições para o município."

Para o prefeito de Campos Altos, no Alto Paranaíba, Paulo Almeida, só a divisão dos recursos do governo federal para resolver a situação. "Eu estou querendo e vendo a possibilidade [de pagar o 13º], mas está sendo muito difícil. Estou cortando na carne. Vamos ver se o governo nos dá mais uma parcela do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) para pagar tranquilamente. Senão vai ser difícil", alerta.

O mesmo tom de preocupação é do prefeito de Carneirinho, no Triângulo Mineiro, Cássio Rosa. "Estamos com problemas em vários setores da nossa administração. É o meu terceiro mandato e é o mais difícil que estamos enfrentando até hoje", explica.

Preocupação semelhante atinge o governo estadual. Nessa quarta-feira (8), o secretário de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais, Helvécio Magalhães, admitiu que a administração ainda não tem dinheiro para pagar o 13º dos servidores.

 Leia aqui

 

4- Jornal O Tempo 10.11.2017

Prefeitura de BH vai pagar segunda parcela do 13º no dia 20 dezembro


O crédito, no valor aproximado de R$ 118 milhões, será destinado aos mais de 58 mil servidores, aposentados e pensionistas do município.

A Prefeitura de Belo Horizonte comunicou nesta sexta-feira (10) que pagará a segunda parcela do 13º até o dia 20 de dezembro. De acordo a Prefeitura, a data foi escolhida por meio de um planejamento para evitar maiores consequências da crise econômica.

O crédito, no valor aproximado de R$ 118 milhões, será destinado aos mais de 58 mil servidores, aposentados e pensionistas do município. A primeira parcela, paga em 20 de julho, somou o valor de R$ 116 milhões.

Já para os funcionários do Estado, ainda não há confirmação sobre a data do pagamento.

 

 

Leia aqui