Médicos intensificam movimento com paralisação de 72 horas

26/03/2009

Camila de Ávila

Nos dias 24, 25 e 26 de março os médicos do HPS João XXIII vão realizar paralisação das atividades. Somente os casos de traumas agudos, queimaduras e intoxicação serão atendidos pelos profissionais desta unidade. O novo encontro dos médicos será no dia 26 de março.   Em estado de assembléia permanente, essa decisão foi tomada no dia 18 de março, quando os profissionais questionaram a ausência de diálogo da Fhemig em relação às reivindicações da categoria. “Os médicos estão a mingua de respostas da Fhemig, que não aponta uma solução para os profissionais. A única forma de chamar a atenção do gestor é através de um protesto mais radical, que no caso é a paralisação dos atendimentos que não são da vocação do João XXIII”, explica o diretor do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais, Paulo Marra.   A paralisação terá início às 7 horas do dia 24/03, terça-feira, e termina às 7 horas do dia 27/03, sexta-feira. O próximo encontro entre os médicos e o sindicato para novas deliberações foi marcado para o dia 26/03. Os profissionais receberão notícias através de reuniões diárias dos membros da comissão de mobilização deste hospital com representante do sindicato.    
Protestos Internos
  Trabalhar de colete preto; Não preencher a folha de pedido de exame de alto custo, fazer apenas no impresso comum; Não preencher nem assinar folha de sala e de materiais gastos; Não preenchimento da AIH; Não preenchimento do software Alert; Não carimbar documentos médicos (altas, pedidos de exame, entre outros); Relatar as situações que dificultam o exercício digno da medicina no Livro de Ocorrências; Diante de situações inadequadas, como falta de vaga no CTI, preencher AIH e orientar a família do paciente a procurar a Promotoria de Justiça de Defesa de Saúde (Av. Augusto de Lima, 1740 – 2° andar – Barro Preto. Telefone (31) 3295-1905). Fonte: Assessoria de Comunicação do Sinmed-MG - 20/03/2009