Reunião com secretário de Saúde discute as condições precárias de trabalho dos médicos de Contagem

03/04/2009

 

Rosângela Costa   No dia 31 de março, os representantes da comissão de mobilização dos médicos de Contagem, Djard Lisboa e Ricardo Rodrigues, estiveram reunidos com o secretário municipal de Saúde, Eduardo Penna, para falar sobre as atuais condições de salário e trabalho dos médicos no município, e saber quais medidas a atual administração pretende tomar em favor da categoria.   No início da reunião, Djard Lisboa lembrou que as melhorias na infra-estrutura das unidades de saúde em Contagem são fundamentais para a qualidade do trabalho dos médicos. “Elas precisam de equipes completas e instalações adequadas para o atendimento dos pacientes. Essas são algumas das reivindicações da categoria que precisam ser ouvidas pela secretaria”, diz.   Eduardo Penna destacou que a melhoria nas unidades de saúde é uma das prioridades da secretaria. “As obras para ampliação da UAI Petrolândia estão em andamento e esperamos disponibilizar até julho, 16 leitos, sendo oito femininos e 8 masculinos; Em Nova Contagem, a reforma vai terminar em setembro”, afirma.   Durante o encontro, Ricardo Rodrigues destacou que os médicos em Contagem estão desestimulados a trabalhar porque faltam medicamentos, materiais e condições adequadas para o atendimento aos pacientes. “Além disso, o número de vagas nas unidades é insuficiente para atender a demanda”, diz o médico.   Como justificativa, o secretário de saúde afirmou que uma das propostas em análise é a ampliação do número de médicos plantonistas. Segundo ele, o objetivo é colocar mais um clínico no plantão para melhorar o fluxo de atendimentos.   Quanto à garantia da extensão dos benefícios e reajustes concedidos aos médicos da Famuc para quem é vinculado à Administração Direta, o secretário garantiu que o Acordo estabelecido no ano passado previa apenas a equiparação salarial da categoria. “A proposta foi reajustar o salário-base dos servidores que recebiam menos de R$ 2.015 e isso cumprimos. Não foi acordado que os profissionais com remuneração acima desse valor teriam seus vencimentos reajustados. Mas, acho viável retomarmos essa discussão na pauta de 2009”, destacou Eduardo Penna.   Ao ser questionado sobre a data-base da categoria médica, o secretário disse que não tem propostas definidas e segundo ele, esse assunto foi tema de discussão em reunião ontem, 1º de abril.  
Urgência na aprovação do PCCS
  O gestor esclareceu que uma das prioridades da secretaria é a criação do PCCS para os servidores. “A aprovação desse plano é uma garantia de estabilidade e fixação do profissional no quadro de servidores da Prefeitura”, disse Eduardo Penna.   Segundo o gestor, a aprovação do PCCS vai depender do encerramento das propostas que estão sendo elaboradas pela comissão que trata do assunto, mas disse que pretende aprová-lo ainda neste semestre.   Ao final do encontro, o secretário de Saúde comprometeu-se a analisar a pauta de reivindicações da categoria que será elaborada em
Assembléia Geral Extraordinária hoje, dia 2 de abril, às 19 horas, no Sinmed-MG.   Fonte: Assessoria de Comunicação do Sinmed-MG - 02/04/2009