Reposicionamento na carreira e reajuste salarial são prioridades para médicos do Ipsemg

23/04/2009

 

Rosângela Costa   No dia 15 de abril, os médicos do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) reuniram-se em assembléia para decidir as próximas ações do movimento em favor de reajuste do vencimento básico e melhorias nas condições de trabalho para a categoria.   A campanha do Ipsemg está ampliando suas bases e conquistando cada vez mais a adesão dos médicos. Por isso, a categoria vai continuar lutando por uma proposta concreta por parte dos gestores, que ofereça condições dignas de trabalho para o médico.   Por decisão da assembléia, será encaminhado à direção do Ipsemg um novo documento, contendo duas reivindicações urgentes para a categoria:   1) Reposicionamento na carreira de médico do nível I para nível IV, considerando que os profissionais possuem a especialização “lato sensu” em Residência Médica. A categoria estabeleceu o prazo até o dia 29 de abril, quando acontecerá nova assembléia, para que os gestores encaminhem a resposta oficial; 2) Vencimento básico de R$ 8.239,24 para a jornada de 20 horas semanais, conforme salário mínimo profissional defendido pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), com entrega de cronograma oficial até junho de 2009 para concessão do reajuste salarial.
   
Diretor de saúde do Ipsemg diz que vai atender alguns pontos da pauta
  Minutos antes da assembléia, o diretor de saúde do Ipsemg informou por telefone, ao presidente do Sinmed-MG, Cristiano da Matta Machado, que vai aumentar o valor das consultas por pró-labore para R$28 e garantiu que não haverá nenhum problema para pagar esses atendimentos.   O gestor também disse que vai reajustar o valor pago pelos plantões de finais de semana no Serviço Médico de Urgência (SMU) e Centro de Terapia Intensiva (CTI), atualmente de R$ 700, para R$ 1mil.   Quanto aos demais itens da pauta, como a realização de concurso público e a criação do Conselho Consultivo para avaliar e acompanhar as mudanças que deverão ocorrer no Ipsemg, o diretor de saúde não sinalizou nenhuma resposta.   
Resultado positivo da paralisação   Na mesma data da assembléia (15/04), os médicos do Ipsemg realizaram uma paralisação de advertência de 24 horas em protesto à negativa do governo em conceder qualquer reajuste salarial para os servidores, neste momento.    De acordo com o levantamento realizado pelo Sinmed-MG, 100% dos médicos que trabalham no Centro de Especialidades Médicas (CEM) aderiram à paralisação. No Hospital Governador Israel Pinheiro (HGIP), foram atendidos apenas os casos de urgência e emergência e mantida também a assistência aos pacientes internados. Quanto às cirurgias, apenas duas foram realizadas durante o período de protesto.   Para o diretor clínico do HGIP, Luciano Dantés, esse resultado expressa que a categoria está lutando para sensibilizar os gestores sobre a necessidade de melhorar a situação do médico que trabalha no instituto. “Precisamos esgotar todos os processos de negociações e mobilizar cada vez mais nossos colegas para participar do movimento”, destaca.   A próxima AGE dos médicos do Ipsemg vai acontecer no dia 29/04/2009, às 19h, na Capela do Hospital Governador Israel Pinheiro - Alameda Ezequiel Dias, 225- Centro.   Fonte: Assessoria de Comunicação do Sinmed-MG- 22/04/2009